Iede é finalista do 3º Prêmio José Eduardo Ermírio de Moraes, do Insper

2021-09-22T15:55:28-03:00 22/09/2021|

Instituição está entre os dois finalistas na categoria “Inovação na crise”

O Interdisciplinariedade e Evidências no Debate Educacional (Iede) é um dos 2 finalistas do 3º Prêmio José Eduardo Ermírio de Moraes, na categoria “Inovação na crise”, ao lado do projeto Cactus – maratona Cactus, idealizado por Jefferson Vianna.

A premiação é uma parceria entre o Insper e a família José Ermínio de Moraes Neto, em homenagem ao ex-aluno do Insper José Eduardo Ermírio de Moraes (1983-2013). José Eduardo morreu aos 30 anos de idade, em decorrência da queda do avião executivo em que estava. O acidente aconteceu na cidade de Candido Mota, no interior de São Paulo, e vitimou todos os cinco ocupantes da aeronave.

O prêmio tem por objetivo reconhecer o protagonismo de alunos e ex-alunos do Insper que são líderes em projetos inspiradores e querem transformar o ambiente de negócios, a academia e a sociedade brasileira. O diretor-fundador do Iede, Ernesto Faria, graduou-se na instituição em Ciências Econômicas, no ano de 2008, e, por ser um ex-aluno, pode se candidatar ao prêmio. 

Neste ano, o prêmio divide-se em três categorias: Early Stage (projeto de inovação em estágio inicial, com potencial de alto impacto, já prototipado e com business plan detalhado), Excelência e Impacto (projeto implementado e com resultados mensuráveis de excelência e alto impacto), e Inovação na Crise (projeto implementado e com resultados mensuráveis, contemplando aspectos econômicos, sociais, de governança e/ou ambientais, trazendo resposta ágil e de fácil replicação no enfrentamento de crise generalizada e sistêmica, deixando aprendizados perenes como importante legado para a sociedade).

Os critérios de avaliação vão desde protagonismo do alunos ou alumni, passando por alcance do projeto, relevância, inovação e perenidade. Os projetos serão avaliados por duas bancas compostas por representantes do Insper, da família José Ermírio de Moraes Neto e profissionais independentes, especialistas nas áreas de finanças, gestão, empreendedorismo, projetos de impacto e políticas públicas. A cerimônia de premiação será no dia 10 de novembro.

Iede já foi finalista do prêmio

Em 2019, na primeira edição do prêmio, o Iede também ficou entre os finalistas. Foram seis na ocasião. A ganhadora foi Bruna Negrão, com o projeto Shopper. Em segundo lugar, ficou Plinío Ribeiro, com o Biofílica e, em terceiro lugar, Gabriel Arcon, com E-moving Mobilidade Urbana.