Gestão Escolar: Qualidade de ensino na escola pública: 6 aspectos que todo gestor deve considerar

2019-05-17T09:44:32+00:00 17/05/2019|

O cuidado da gestão com os fatores intraescolares ajuda a assegurar um ensino de qualidade para os alunos

Por: Cláudio Neto, para a Gestão Escolar

O título deste texto soa pretencioso e isso me obriga a esclarecer que não se trata de uma ideia “iluminada” ou presunçosa. Os seis passos aqui apresentados foram extraídos do relatório do Instituto Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), elaborado a partir das informações dos questionários da Prova Brasil de 2017, e já foi objeto de análise da repórter Laís Semis. A minha proposta é tão somente deslocar a discussão para a perspectiva da gestão escolar.

Quando se fala em qualidade e equidade em Educação é preciso levar em conta os múltiplos fatores que operam nessa equação. Nesse sentido, considerar o âmbito de governabilidade do gestor e da escola não anula os determinantes macroestruturais como a política educacional e o impacto da desigualdade social no sucesso ou insucesso dos estudantes. Para se ter uma ideia, Japão e Taiwan, países que ocupam, respectivamente, a 2ª e a 4ª posição dentre 73 países avaliados no Pisa (2015), com 538.4 e 532.3 pontos em Ciências, não obtêm o mesmo resultado nas escolas de nível socioeconômico baixo e não atingem a média da OCDE, de 493 pontos. Na França, escolas com alunos de baixa renda obtiveram 100 pontos a menos em leitura. No caso do Brasil, que teve um dos piores resultados do Pisa (2015), com o 63° lugar em Ciências, 59° em leitura e 66° em Matemática, as desigualdades regionais são ainda mais marcantes.

A importância da gestão escolar e do cuidado com fatores intraescolares para assegurar um ensino de qualidade para os alunos é, portanto, essencial para alcançarmos mais facilmente os aspectos identificados e discutidos no relatório do Iede.

Promover uma gestão democrática

Esta é a primeira tomada de consciência de um gestor escolar, pois é dela que decorre toda a lógica de organização do seu trabalho, que será mais fecundo se a sua noção de democracia não se limitar apenas ao direito de participação nas instâncias de decisão da escola e chegar à conclusão de que o acesso ao saber deve ser a pedra fundamental na sólida construção da democracia no espaço escolar. É na confluência do direito à aprendizagem com o direito à participação que se desdobra um plano de gestão consistente.

Leia o texto na íntegra na Gestão Escolar

Acesse a seguir todas as análises dos questionários do Saeb 2017: