Excelência com Equidade nos Anos Finais do Ensino Fundamental

2019-10-04T17:17:59-03:00 04/10/2019|

Em 2015, a Fundação Lemann e o Itaú BBA, que já haviam realizado o estudo Excelência com Equidade nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, se juntaram ao Instituto Credit Suisse pra investigar as escolas que conseguem bons resultados nos anos finais do ensino fundamental.

Acesse o estudo Excelência com Equidade nos Anos Finais do Ensino Fundamental

O estudo, desta vez, se mostrou mais desafiador. Em 2012, a pesquisa identificou 215 escolas de 17 estados que conseguiam garantir pelo menos 70% dos estudantes com aprendizado adequado em língua portuguesa e matemática ao final do 5º ano. Já em 2015, aplicando os mesmos critérios de aprendizagem, mas para os anos finais do ensino fundamental (9º ano), apenas três escolas restaram.

A pesquisa então, utilizou seis critérios de aplicados com diferentes níveis de exigência, dependendo da nota de entrada dos alunos no 6º ano, e chegou a seis escolas. Essas escolas foram estudadas em profundidade por uma dupla de pesquisadores, que realizou observações do ambiente escolar, entrevistas com o diretor, coordenador pedagógicos, professores e alunos, além de outras ações.

Além das escolas de bons resultados, chamadas de escolas tratamento, foram selecionadas também escolas com perfil socioeconômico e número de alunos semelhante e Ideb próximo à média do município ou da região estudada (elas receberam o nome de escolas controle).

A ideia com essa comparação foi entender o que é feito de diferente que permite a algumas escolas terem resultados melhores que outras unidades em contextos semelhantes.

Acesse o estudo Excelência com Equidade nos Anos Finais do Ensino Fundamental

Conheça também os outros estudos da série Excelência com Equidade:
Anos Iniciais do ensino fundamental
Ensino Médio