Avaliação Diagnóstica dos Centros de Mídias de Educação no Pará e no Amazonas

2021-08-23T14:43:27-03:00 23/08/2021|

Dando continuidade ao trabalho realizado em 2019, o Iede produziu um estudo para  diagnosticar os pontos fortes e os desafios da implementação de Centros de Mídias de Educação nos estados do Amazonas e do Pará. Para isso, fez a avaliação diagnóstica do Centro de Mídias  de Educação do Amazonas (Cemeam) e do Centro de Mídia do Sistema Educacional Interativo  do Pará (SEI). 

A pesquisa contou com trabalho etnográfico, que incluiu visitas a seis escolas do  Amazonas, de três municípios, e a sete do Pará, também de três municípios, que contam com 

ensino médio mediado por tecnologia. Nestes locais, além de observações de aulas, foram  conduzidas entrevistas com estudantes e professores mediadores, assistentes de direção e  diretores. Também foram entrevistados profissionais da Secretaria de Estado da Educação  (Seduc), das Coordenadorias Regionais de Educação (CRE) e dos próprios Centros de Mídias. 

É preciso destacar que o Cemeam e o SEI são disponibilizados em comunidades com  baixíssima oferta de serviços públicos relacionados à saúde, educação, saneamento básico e  energia elétrica, entre tantos outros. Há uma completa escassez de equipamentos voltados à  promoção da cultura e ao lazer. Desse modo, o Iede observou que os programas efetivamente  proporcionam acesso à educação em localidades onde não há oferta de ensino médio. 

Além disso, verificou-se que os estudantes permanecem na comunidade para usufruir  dos recursos e que os professores são bem qualificados. Entre os principais desafios, estão a  gestão, o planejamento, o acompanhamento e o monitoramento dos programas, bem como de questões relacionadas à comunicação.