Análise das escolas Sesi

2019-01-16T14:44:28+00:00 16/01/2019|

O Iede prestou consultoria para a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) com o objetivo de comparar os resultados das escolas da rede Sesi com as demais escolas de ensino médio do país.

Para isso, foram considerados os desempenhos das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que serve para compor o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Como o trabalho foi desenvolvido?

O Iede fez um levantamento dos resultados no Saeb e no Ideb 2017 de todas as redes e escolas participantes. O estudo contempla o cálculo do Ideb geral das escolas da rede Sesi (Brasil) e o Ideb dos departamentos regionais do Sesi (escolas em cada município e estado), especificamente.

Outras duas análises também foram realizadas: 1. desempenho no Saeb e no Enem x Índice socioeconômico das escolas Sesi, das escolas da rede privada e das escolas federais; 2. evolução dos resultados do Enem entre 2013 e 2017.

Com tais dados, buscou-se responder às seguintes perguntas:

  1. Qual a posição das escolas Sesi dentre todas as escolas do país no Ideb? E em cada município e Estado?
  2. Qual a relação entre o nível socioeconômico das escolas e os resultados no Saeb e no Enem 2017?
  3. Como as escolas Sesi evoluíram entre 2013 e 2017 no Enem? Essa evolução foi maior ou menor do que as escolas das outras redes de ensino?

Os indicadores analisados foram:

  • Média da escola em Língua portuguesa e Matemática no Saeb 2017;
  • Nível na escala de proficiência de Língua Portuguesa e Matemática;
  • Proficiência média padronizada Saeb (N);
  • Indicador de Rendimento – Aprovação (P);
  • Ideb (N x P);
  • Projeção do Ideb para 2019;
  • Média de horas-aula diárias;
  • Nível socioeconômico (valor absoluto e nomenclatura);
  • Infraestrutura da escola (índice e nível);
  • Percentual de docentes por grupo de adequação da formação à disciplina que leciona e etapa/modalidade de ensino;
  • Média do Indicador de Regularidade do Docente (IRD);
  • Complexidade de gestão da escola (nível e nomenclatura);
  • Taxas de distorção idade-série;
  • Taxassde reprovação;
  • Taxas de abandono;
  • Taxas de aprovação.