12 recomendações para promover altas expectativas de aprendizagem nos alunos

2018-06-18T10:09:52+00:00 03/05/2018|

Enfatizar que os alunos são bons em coisas diferentes e estabelecer padrões minimamente aceitáveis, em vez de um padrão alto único, são algumas das sugestões. Veja!

Muito se fala sobre a importância de ter altas expectativas na escola. E não é à toa. Estudos sobre o tema mostram que as expectativas de aprendizagem afetam os resultados e as atitudes dos alunos e são um importante componente das chamadas escolas eficazes.

Em 1989, a pesquisadora Kathleen Cotton publicou Expectations and Students Outcomes, uma metaanálise que reuniu 67 estudos da área. Hoje, mesmo passados quase 20 anos, a análise dela ainda é referência. A seguir veja 12 recomendações dela para que educadores promovam altas expectativas nos alunos:

1. Evite fontes não confiáveis ​​de informações sobre o potencial de aprendizado dos alunos como, por exemplo, estereótipos e preconceitos de outros professores;

2. Estabeleça metas (para alunos, grupos, turmas e para a escola) por níveis (padrões minimamente aceitáveis), em vez de um padrão alto único. Comunique aos alunos que eles têm a capacidade de atender a esses padrões;

3. Use agrupamentos heterogêneos e atividades de aprendizagem cooperativa sempre que possível. Essas abordagens aproveitam os pontos fortes dos alunos e tiram o foco das fraquezas;

4. Desenvolva estruturas de tarefas nas quais os alunos trabalhem em atividades diferentes, que podem ser perseguidas de formas diferentes, e que não tenham uma única resposta correta. Isso minimizará as comparações prejudiciais;

5. Enfatize que os alunos são bons em coisas diferentes e deixe eles verem por si mesmos que isso é verdade, fazendo com que observem as suas ações e resultados e os dos outros;

6. Concentre-se em aumentar o entusiasmo dos alunos, incentivando todos;

7. Monitore o progresso dos alunos de forma a manter as expectativas atualizadas;

8. Dê a todos os alunos quantias generosas de tempo para formular suas respostas durante as explanações e questões em sala. Isso aumentará a participação deles e melhorará a qualidade de suas respostas;

9. Ao dar feedback aos alunos, enfatize o progresso dos alunos em relação a si mesmos, ao invés de se amparar por médias ou resultados de outros alunos;

10. Ao dar feedback aos alunos, concentre-se em fornecer informações úteis para que melhorem, não diagnostique apenas se foram bem ou não;

11. Quando os alunos não compreenderem uma explicação ou demonstração, diagnostique a dificuldade de aprendizagem para que possa dividir o que é ensinado em mais etapas ou possa ensiná-los de uma forma diferente, ao invés de simplesmente repetir a mesma instrução ou desistir.

12. Em geral, busque encorajar os alunos, estimulando-os e incentivando-os a alcançar o máximo que puderem, sem tentar “protegê-los” com medo de um possível fracasso.