O determinismo em Educação

2017-11-07T22:14:51+00:00 19/04/2011|

A figura acima, extraída do Estudando Nº 02, mostra o percentual de alunos que obtiveram alto desempenho (nível 4 ou superior) no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2009 de acordo com o nível de escolaridade de seus pais. A figura resume de forma bem clara um dos grandes problemas da Educação no Brasil: o determinismo. Uma criança filha de pais com baixa escolaridade – o que na maioria das vezes representa ser de baixa renda – possuí uma probabilidade baixa de conseguir sucesso acadêmico. Isso sem considerar que alguns desses alunos de pais com baixa escolaridade e que conseguem obter um bom nível de aprendizado na Educação Básica talvez não consigam seguir os estudos quando terminarem o Ensino Médio devido à baixa renda de seus pais e, consequentemente, poucas condições de pagar o investimento necessário para continuar estudando.

Essa ilustração mostra o quanto é importante investir em Educação. Esse determinismo social – pois a grande maioria das crianças e jovens filhos de pais com baixa escolaridade são de classe socioeconômica baixa – não é justo. Eu vi amigos brilhantes que estudaram comigo nos anos finais do Ensino Fundamental ficarem presos a esse determinismo e não quero que o meu irmão de 12 anos veja o mesmo.

Como avisei ontem em uma atualização da última postagem, o Estudando Nº 02 já está disponível na seção Estudando. Vote também na nova enquete, que discute quais são as barreiras para a implementação de políticas e práticas educacionais apontadas quase unanimemente por estudos e pesquisas como adequadas.